Pesquisar

The Miracle Coach

Mês

Dezembro 2015

Olhando o trânsito, ele disse mal da sua vida.
Olhando o trânsito, ele disse bem da sua vida.
O problema não está na tua vida, pois não? Está na forma como te relacionas com ela! Quando entenderes isso, perceberás que os milagres estão à tua volta.

E eu sei do que falo, afinal de contas sou o The Miracle Coach

Anúncios

the_miracle_coach_pedro_vieira

Visita o Site do Pedro –> http://www.pedrovieira.net

Convido-te a conhecer o blog da Diana Gaspar Duarte – uma psicóloga muito especial: sou fã das suas reflexões. Podes espreitar aqui: https://dianagasparduarte.wordpress.com/

 

O Preço da Obediência – Mikaela Övén

Um artigo mesmo muito bom da Mikaela Övén. Espero que gostes tanto como eu – fica mais fácil atender a fazer milagres quando somos tratamos desde pequenos como os seres milagrosos que somos!

Vê aqui –> Preço da Obediência

 

 

The Miracle

There are only two ways to live your life.

One is as though nothing is a miracle.

The other is as though everything is a miracle.”

― Albert Einstein

Significados Alternativos

De acordo com a Programação Neuro Linguística (PNL), uma área do conhecimento que me interessa muito, as coisas têm o significado que lhes atribuímos. Desde que descobri esta “verdade”, ficou muito mais fácil e entusiasmante para mim lidar com a vida! Deixa-me partilhar contigo 4 situações específicas em que tal aconteceu:

  • Trânsito: apanho muitas vezes umas belas secas no trânsito! Isso é bom ou é mau? Antes de aceitar que era eu que escolhia esse significado, era sempre mau e fazia-me ficar irritado e negativo. Hoje, escolho um significado alternativo: apanhar trânsito significa que tenho tempo para ouvir podcasts de desenvolvimento pessoal, para fazer chamadas telefónicas em atraso, para treinar a respiração e ter momentos de meditação mindfulness. Confesso que até tenho dias em que desejo apanhar trânsito.
  • Culpa: muitas vezes sentia-me culpado ou arrependido depois de ter feito ou dito alguma coisa. Quando descobri que o que me fazia sentir culpado não era o meu comportamento e sim o significado que dava a isso, tudo mudou! Ainda me apanhei umas vezes a sentir-me culpado por ter dado um significado que me fazia sentir culpado, lol. Depois, comecei a explorar significados alternativos, como por exemplo aceitar que tudo o que faço ou digo se pode transformar numa poderosa aprendizagem para o futuro. Agora, em vez de me sentir culpado, sinto-me contente por ter aprendido!
  • Chefe: confesso, esta foi uma das maiores benesses de ter começado a explorar esta ideia de que somos nós que atribuímos significado às coisas e que é esse significado que acaba por gerar os nossos estados emocionais. Costumava ficar muito tenso quando o meu chefe estava por perto. Dizia que era por ele ser tão exigente e agressivo. Depois descobri que era eu que atribuía esse significado à sua comunicação. Quando experimentei trocar a “exigência e agressividade” por “insegurança e falta de capacidade para comunicar com elegância” tudo ficou diferente. Agora até sinto uma certa compaixão quando ele começa a disparar em todos os sentidos. E a tensão… foi-se!
  • Pessoas Chatas: percebi que não eram as pessoas que eram chatas, era eu que dava esse significado a sua comunicação! Como me ajudou isto? Deixei de sofrer por causa das pessoas e passei, simplesmente, a analisar a razão de eu as achar chatas. O que, às vezes, me levou a concluir que aquilo que diziam não era, simplesmente, suficientemente interessante para mim para continuar a ouvi-las!

São apenas alguns exemplos, quem sabe se alguns não ressoam em ti?

Pequenos milagres permitem grandes transformações!

The Miracle Coach

Há muitos cursos de PNL disponíveis no mercado. Se quiseres saber quais os que recomendo, envia-me um email! (themcoach@themiraclecoach.com)

Documentário “Eu Maior”

Há um ano assisti ao documentário “Eu Maior”, um documentário, em língua portuguesa, sobre felicidade e auto-conhecimento. Sem impor nem restringir, este documentário abre o mapa do espectador, enriquecendo-o com novas visões e propostas de vida. O documentário foi disponibilizado na íntegra na plataforma Youtube, pelo que podes assistir quando quiseres. Está em: https://www.youtube.com/watch?v=V0gquwUQ-b0

Quando reparo que os canais de televisão e os cinemas estão recheados de propostas de violência, guerra, crime e entretenimento pateta, penso em como seria bom se mais pessoas (que têm menos critério na hora de escolher como utilizar o seu tempo) pudessem receber mais estímulos como documentários sobre formas alternativas de vida, natureza e ecologia, meditação e auto-conhecimento, etc. Claro que talvez esses conteúdos não interessem, verdadeiramente, aos acionistas dos canais de televisão, protetores de outros interesses…

Bem, antes que fique azedo, deixa-me colocar a minha atenção em algo extraordinário: este documentário. Assiste, se possível com mais pessoas, para depois poderes discutir! Vai fazer-te bem e conectar-te com o teu “Eu, Maior”.

Já sabes, está em https://www.youtube.com/watch?v=V0gquwUQ-b0

Lembra-te que pequenos milagres trazem grandes transformações!

The Miracle Coach

Afinal o que é o Coaching?

Afinal, o que é Coaching?

Tantas definições, tantas páginas web, tantos livros e cursos. Investiguei e gostei particularmente de uma definição apresentada pelo coach Pedro Vieira (podes saber mais sobre o Pedro em www.pedrovieira.net): “Coaching é a Arte de ajudar pessoas a explorarem os caminhos entre o sítio onde estão e o sítio onde gostariam de estar”. Pedi por email ao Pedro para nos elucidar um pouco mais sobre esta definição. Aqui está aquilo que ele me disse:

“Bem, esta definição do coaching enquanto a arte de ajudar pessoas a explorarem os caminhos entre o sitio onde estão e o sitio onde gostariam de estar tem uma série de pressupostos que convém explorar:

1) Antes de mais, consideremos que esta definição só faz sentido se o beneficiário do processo de coaching conseguir aperceber-se do sítio onde está – muitas vezes o processo de coaching começa, precisamente, por aqui! Perceber onde se está, em qualquer área da vida, implica capacidade de observar, processar e filtrar informação. Através de uma boa estrutura de questionamento, o coach ajuda o seu cliente a recuperar a informação mais importante até ao ponto de poder, com segurança, determinar afinal qual é a realidade que o cliente gostaria de alterar. Pela minha experiência, este primeiro passo nem sempre é suficientemente explorado, com o coach a poder precipitar-se para a definição de objetivos antes do cliente ter verdadeiramente explorado o sítio onde está. Repare-se que, frequentemente, o cliente pode até acabar que não quer alterar o sitio onde está e quer, simplesmente, aprender a relacionar-se com este de uma forma mais equilibrada e harmoniosa!

2) Depois, pode-se definir o ponto desejado, o objetivo (ou objetivos) que o cliente se propõe alcançar. Para o fazer lidamos muitas vezes primeiro com as limitações auto-impostas, que impedem o cliente de definir aquilo que realmente quer, focando-se em vez disso numa limitada ideia daquilo que acha ser possível. Quebrar crenças limitadoras é um benefício frequente do processo de coaching, portanto! A definição de metas pode ser apaixonante, entusiasmante e altamente criativa. Pessoalmente, gosto de usar o método SPIDER para o fazer. O mais importante é, parece-me, que o cliente aprenda a percepcionar-se como co-criador do seu universo, conseguindo assim aceitar que começa na definição clara de intenções e objetivos a sua atividade de criação da realidade.

3) Finalmente, exploramos os caminhos entre onde se está e onde se quer estar. Aqui está mais um pressuposto poderoso: a ideia pré-definida de que existem caminhos ilimitados a unir esses dois pontos. O que impede o cliente de perceber as múltiplas possibilidades ao seu alcance é, quase sempre, a sua visão limitada do mundo, consequência de filtros anteriormente instalados e que eliminam à partida o acesso aquilo que gosto de chamar de “mundo quântico de possibilidade ilimitadas”! Quando começam a ser concebidas mais e mais possibilidades, cada qual acarretando um conjunto de consequências, aparece o entusiasmo de se perceber que todo o problema está a apenas uma solução de ser resolvido”.

Gostei muito destas palavras do Pedro. E tu?

The Miracle Coach

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑