11168076_791788127565597_5481768725981230745_n

A Susana Henriques tornou-se um caso inspirador para muitos milhares de pessoas ao passar por um incrível processo de transformação pessoal. Como concorrente no programa televisivo Peso Pesado, a Susana assumiu com coragem a sua vontade de mudar e alcançou resultados aparentemente inimagináveis. Falei com a Susana sobre o seu processo de transformação, certo de que as suas respostas vão inspirar muitos daqueles que procuram o “milagre” do emagrecimento. Podes seguir o facebook oficial da Susana aqui.

TMC: Susana, como conseguiste chegar ao peso com que entraste no Peso Pesado?

Susana: Eu era uma criança ativa, praticava ginástica, até ao dia em que o meu mundo desabou por ter perdido a pessoa mais importante da minha vida. A minha mãe morreu quando eu tinha 16 anos de idade. Na altura entrei numa depressão profunda que fez com que eu largasse a ginástica e começasse a refugiar-me na comida, começando a comer de forma compulsiva. E foi assim durante anos. Foi como uma bola de neve que não parecia ter fim até atingir o meu peso máximo de 170,9 kg

TMC: O que te fez, realmente, decidir que estava na hora de mudar?

Susana: Eu vivi em lares de acolhimento e ao longo dos anos, as educadoras foram tentando incentivar-me a fazer exercício físico e a fazer várias dietas. Mas acabava sempre por desmotivar e desistir, porque afinal, o que era perder apenas 2 kg num mês, em alguém com cento e muitos quilos?

Até que um dia vi o anúncio do programa “Peso Pesado” na SIC, hesitei em inscrever-me, muito por causa da exposição que sabia que ia ter, mas os amigos mais próximos, fizeram-me perceber que lutar por mim e pela minha saúde era bem mais importante do que qualquer coisa que pudessem dizer a meu respeito.

Tentei então a minha sorte. Fui selecionada no meio de 10.000 candidatos.

Lembro-me que no primeiro dia, tínhamos um desafio que consistia em atravessar uma piscina de lama, para ir ao outro lado buscar a bandeira da nossa equipa. Eu fiquei enterrada na lama, quase sem me conseguir mexer e a minha dupla perdeu o desafio e ficou em risco de ser eliminada.

Foi exatamente nesse momento, que eu percebi, que tinha mesmo que fazer qualquer coisa por mim, para que não ficasse “enterrada na lama” o resto da minha vida.

Se foi difícil? Foi pois….Se doeu? Claro que sim.

Se me apeteceu desistir? Tantas vezes

Mas hoje, olho para trás com a certeza de que todo o esforço, todas as lagrimas, todas as dores, valeram a pena e sou grata a todas as pessoas que me ajudaram neste processo. Desde toda a produção do programa, aos treinadores, às pessoas que me ajudaram depois do programa a continuar a minha luta porque quando o programa terminou ainda tinha 117 kg e por isso ainda houve muito trabalho ca fora.

E sou tão grata ao CrossFit. Foi uma modalidade que descobri durante o processo e que se tornou num modo de vida. Costumo dizer muitas vezes que se o Peso Pesado salvou a minha vida, o Crossfit mantem-me viva e é tão verdade.

TMC: Hoje és uma inspiração para milhares de pessoas. Como convives com isso?

Susana: Ser uma inspiração para tanta gente, enche-me de orgulho do meu percurso e dá-me mais vontade de continuar a lutar. É tão bom saber que a nossa historia faz a diferença na vida de alguém e que a minha mudança de vida, ajuda outras pessoas a mudar também.

Recebo muitas mensagens de pessoas que eu nem sequer conheço e que me agradecem por terem perdido 10, 20, 30 kg, dizem elas, por minha causa. E isso é tão bom, enche-me mesmo o coração.

E é por elas também que continuo a ir treinar para a Crossfit 351 todos os dias, que continuo a cuidar de mim, porque eu não quero jamais, que alguém diga:

“Se até a Susana desistiu, eu posso desistir também”.

Não, eu prefiro que as pessoas continuem a olhar para mim como uma inspiração e que continuem a acreditar que se eu consegui, qualquer pessoa consegue se acreditar e se lutar sem desistir.

TMC; Com base na tua experiência, quais as estratégias que propões a quem esteja interessado em ter uma vida mais saudável?

Susana: Eu acho que o primeiro passo para quem está interessado em ter uma vida mais saudável é querer mesmo genuinamente faze-lo. Não chega dizer que se quer, e continuar sentado no sofá, agarrado ao comando da TV. É preciso querer mesmo, lá do fundinho. E depois é preciso algo igualmente mais importante: ACREDITAR!! Nós temos que ser os primeiros a acreditar que somos capazes. Procurem ajuda de alguém que saiba o que está a fazer, mudem os vossos hábitos alimentares, mexam-se. Nem que seja fazerem umas caminhadas, irem passear o animal de estimação, qualquer coisa, mas mexam-se.

E eu sou suspeita, mas se tiverem oportunidade, dirijam-se a uma box de CrossFit próximo de vocês e experimentem um treino.

Posso dizer que depois do programa, foi a melhor coisa que me aconteceu.

Ao contrario do que acontece nos ginásios convencionais em que o treino é quase sempre o mesmo, no CrossFit o treino, é sempre diferente, o que faz com que estejamos sempre a receber diferentes estímulos e que tenhamos resultados mais rápidos, o que acaba por motivar bastante.

E depois tem o que mais me apaixona nesta “modalidade”. No CrossFit, todos puxamos uns pelos outros, ninguém fica para trás. Vão encontrar em qualquer box um grupo de treinadores e de companheiros que vão puxar sempre por vocês e ajudar-vos a atingir os vossos objetivos. É das coisas que mais nos define COMUNIDADE e o que mais me apaixona. Porque afinal “juntos, vamos mais longe”.

Se não o puderem ou o não quiserem fazer, tudo bem…desde que se MEXAM. Façam qualquer coisa por vocês e acima de tudo…Nunca DESISTAM. Desistir tem que ser uma palavra proibida no vosso dicionário. Acreditem em vocês mesmos. Foquem em pequenos objectivos, passo por passo, para conseguirem chegar à “meta final”. Se eu consegui, vocês conseguem também!!

TMC: O que pensas, hoje em dia, quando olhas para as tuas fotos de há uns anos?

Susana: É brutal olhar para trás!! Quem é aquela miúda?? (risos)

Não me reconheço. Olho muitas vezes porque me dá força.

Vejo vídeos do programa e não reconheço aquela miúda. Até a minha voz mudou.

Não foi só o meu corpo que mudou. Foi a minha cabeça, foi o meu coração. Foi a força com que encaro a vida e os obstáculos que me vão surgindo no caminho.

Hoje sou uma pessoa bem mais forte, física e mentalmente e vou continuar a olhar para trás as vezes que forem necessárias para me lembrar que não quero lá voltar.

TMC: Quais os teus principais objetivos atuais, Susana?

Susana: Quero continuar a cuidar de mim, a crescer como atleta de CrossFit. Participo na maioria das competições que vão surgindo no nosso país(mas calma que nem toda a gente tem que competir, o Crossfit é para toda a gente e adaptado a cada um), quero continuar a superar-me todos os dias que algo que esta modalidade permite. Há sempre qualquer coisa que podemos fazer melhor e isso motiva qualquer um.

Depois quero também crescer como coach de CrossFit. Não quero ser apenas uma inspiração, quero tocar de forma mais precisa na vida das pessoas, ajuda-las a serem pessoas mais saudáveis e consequentemente pessoas mais felizes. Porque é para isso que cá estamos, Para sermos felizes.

TMC: Se pudesses pedir mais de um determinado recurso interno (confiança, determinação, consistência, etc), qual é que querias ter ainda mais à tua disposição?

Susana: Sem dúvida Confiança. Acho que apesar de todo o meu percurso por vezes, em determinadas situações ainda sou muito insegura. Acho que duvido muitas vezes das minhas capacidades e isso trava de certa forma o meu progresso.

Acho que o confiarmos em nós e nas nossas capacidades e o medo de errar nos impede muitas vezes de ir mais longe e por isso pediria com certeza mais confiança.

 

 

Anúncios